Buscar
  • Alexandre Ferreira

O poder da ativação mental!

Atualizado: Fev 26

Existem novas oportunidades a encontrar, caminhos e pessoas com quem se misturar. Neste mundo não existem estranhos, apenas amigos que ainda não encontramos. Lembre-se de que o indivíduo é sempre, alguém em progresso.



Imagine a complexidade de nossas conexões neurais. Nosso corpo é tão diverso em sua capacidade de encontros, que possuímos aproximadamente 100 bilhões de neurônios. E já que cada uma destas células nervosas é capaz de mais 10 mil conexões por todo nosso corpo, temos um emaranhado de conexões talvez mais complexo que toda a rede global.


Não sou psicólogo, não sou psiquiatra. Sou um ser humano curioso, e se você entrar em algum site de pesquisas vai descobrir que é verdade o que estou apresentando. Daí, por conta desta "cama de gatos", os estudiosos decidiram fracionar o estudo da mente humana em 03 "entes"!

Primeiro temos o " Inconsciente" onde se encontra o nosso instinto mais primitivo. Aquele que basicamente serve para nos manter vivos. Basicamente? Vamos mudar para “principalmente”, pois sem ele já estaríamos do outro lado, desencarnado, morrido, batido as botas.


Logo depois vem o "Consciente", onde fazemos nossas escolhas, tomamos decisões, fazemos análises de informações e de onde se origina a força de vontade para proporcionar mudanças. Não estou dizendo que são corretas ou incorretas.


E em terceiro lugar, mas o mais importante, afinal os últimos serão os primeiros o "Subconsciente", onde temos a definição de nossa personalidade, com sentimentos atrelados às experiências, memórias, sons, cheiros, sabores.


Claro que essa colocação é uma brincadeira. Existe o fracionamento do estudo, mas não um lugar no "Podium"! Todos eles somados, formam a mente humana, mas o que mais esconde artimanhas, é o Subconsciente, pois trata-se de um emaranhado de nós complexos, onde se concentram muitos estudiosos, onde ficam os traumas e barreiras que nos atrapalham impedindo de seguir em frente.


A maioria dos problemas que criamos está diretamente ligada aos nossos hábitos. Ansiedade, medos diversos, depressão, síndrome do pânico, são fruto de nossos hábitos ruins depositados em nosso subconsciente. Quando entendemos um momento de derrota como um fracasso, temos um aprendizado que deveria ser temporário, mas que por conta de nossa cultura ocidental, aprendemos a perda, derrota, erro como uma eterna cicatriz moral.

Temos que mudar o sentido ocidental que usamos para o termo “fracasso”, para o de uma capacidade de errar, aprender e superar. Meio que apagar a cicatriz, sem deixar de aprender com a falha. Ressignificar o erro, estimula o indivíduo a obter resultados positivos. O hábito é um comportamento aprendido, seja ele bom ou ruim, que automaticamente se aloja em nossas mentes.


Acredito que já entendemos que podemos e devemos mudar hábitos ruins, pois nós estamos no comando de nossas mentes. Porém a força de vontade consciente não será a única ferramenta neste processo. Dependemos das emoções e contextos de memória para acessar este imenso banco de dados que é nossa mente. Precisamos ter capacidade para processar e entender o esquema montado em nosso subconsciente, e só depois saber em que peça devemos mexer, como em um jogo de xadrez.


Para chegar até o novo esquema, precisaremos de apoio terapêutico, as vezes de medicamentos e apoio psiquiátrico, ou as vezes apenas tirando umas férias de nossos problemas, não procrastinando o processo e sim, limpando nossa mente para que possamos refletir e oxigenar em cima das nossas fragilidades. Algumas pessoas recorrem a formas de terapias alternativas. Tudo vai depender de nós mesmos.


Se quisermos ajuda, podemos nos ajudar ativando em nossas mentes o poder do agora, e já. Rompendo de vez a conexão do mau hábito e construindo um novo processo. Pessoas como eu, ou você somos capazes de parar de beber, de fumar, escolher hábitos mais saudáveis e melhores para evitar a zona de conforto da vitimização.


Precisamos tirar as rotinas negativas, entender que por pior que seja o fato, ele não veio embutido no cérebro e que você não é o culpado. A oportunidade está sempre ao nosso lado, quando menos esperamos. Claro que exige esforço pessoal, até por que algumas pessoas se tornam dependentes químicos dos maus hábitos como beber, fumar, usar drogas...


Pesquisas da Universidade de New South Wales na Austrália, mostraram que algumas decisões já estão formadas em nosso inconsciente, antes mesmo de tomarmos conhecimento consciente do fato. Os participantes desta pesquisa fizeram uma escolha entre dois padrões visuais de listras vermelhas e verdes, ao mesmo tempo em que estavam sendo avaliados por imagem, dentro de uma máquina de ressonância magnética.


Os padrões cerebrais previram com precisão as escolhas conscientes, 11 segundos antes da tomada de decisão. O Psiquiatra Dr. Pearson explicou que o cérebro tem padrões predeterminados que influenciam qual será nossa decisão final. Com base nisso, entendemos que o Consciente é guiado pelo inconsciente para que não nos coloquemos em apuros. Mas quem arca com as consequências sempre será o subconsciente.


Quando poderemos começar? É uma pergunta recorrente na vida de quem vive ansioso pela ação. Apenas a ação, leva ao desempenho. Ação e pensamento não são opostos e sim complementos. Como crescer se não houver a que reagir? Importante ser protagonista da própria vida. Fazer escolhas, tomar decisões e enfrentar as consequências. Socialmente não seremos julgados pelo o que pensamos, mas pelo o que expomos em palavras e atitudes. O pensamento é livre, mas a comunicação tem o poder de transformar eventos em histórias que podem ser contadas, imortalizadas.


Existem novas oportunidades a encontrar, caminhos e pessoas com quem se misturar. Neste mundo não existem estranhos, apenas amigos que ainda não encontramos. Lembre-se de que o indivíduo é sempre, alguém em progresso. Devemos estar sempre em busca de sinais de crescimento moral e espiritual, uma pequena memória, um lampejo, um fluir de excelência, longe de apenas passos hesitantes. Pequenos progressos são sinais de crescimento, de potencial sendo percebido pelo subconsciente, de uma nova conexão realizada.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo